segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

MENSAGEM DE NATAL

Para todos Vós os votos de um Feliz Natal

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

domingo, 22 de dezembro de 2013

TRADIÇÕES DE NATAL - O AZEVINHO



Arbusto de folha persistente, o azevinho nasce espontaneamente na Europa, perdurando todo o inverno.
Pertence à família das Aquifoliaceae, cujos ramos verdes constituídos por folhas brilhantes possuem espinhos afiados, contrastando com os seus frutos vermelhos, bagas ou azevinhos. É um arbusto de crescimento bastante lento que pode durar cerca de 100 anos. Possui flores brancas de pequena dimensão.
Hoje em dia é uma planta muito utilizada nas decorações natalícias, simbolizando amor e esperança. Também é colocada à porta das casas como sinal de proteção.
O seu uso teve origem na Europa, no paganismo pré-cristão. Para os druidas, o azevinho era considerado sagrado. Os celtas usavam a sua madeira para fabricar as pontas das lanças, pela sua dureza, considerando-o também símbolo de firmeza.
Na antiga Roma atribuía-se ao azevinho poderes mágicos, principalmente através do uso das suas flores brancas.
O azevinho também era conhecido em alguns países europeus, como árvore dos sátiros, útil para afastar os espíritos da noite. Também os monges medievais o usavam para espantar os espíritos malignos. Acreditava-se que ter plantada uma árvore de azevinho numa propriedade, a protegia de feitiços negros e maus-olhados.
Em certas regiões da Alemanha o azevinho era utilizado para limpar a chaminé das casas, considerada o centro sagrado da casa, isentando-a de maus espíritos.
Os ingleses, além de o utilizarem como elemento decorativo na época natalícia, usavam a madeira do azevinho para fabricar as asas das chaleiras.


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

ESTADO DE ESPÍRITO NATALICIO



O Natal não é uma estação nem um momento, 
é sim um Estado de Espírito. 
Valorizar a Vida.



quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

ÁRVORE DE NATAL



Melhor que todos os presentes por baixo da Árvore de Natal é a presença de uma Família Feliz




terça-feira, 17 de dezembro de 2013

POESIA DOS SENTIDOS





O AMOR é a poesia dos sentidos.
Quando existe, existe para sempre e aumenta cada vez mais.

Autor desconhecido

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

PROVA DE SABEDORIA



A prova mais clara de sabedoria é uma alegria constante.

Michel de Montaigne



sábado, 14 de dezembro de 2013

INVERNO



Dos Santos ao Natal é inverno natural.

Proverbio de Natal


sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

RIQUEZA AMIGA













Crie amizades e torne-se rico.

E.P.F.S.


quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

CURSO FENG SHUI PARA O AMOR


Começa Dia 17 de Dezembro - aproveite.
Tem conhecimento que cada um de nós tem uma boa orientação para o Amor
Conheça o seu.

Curso Feng Shui Para o Amor

Dificil versus fácil



Tudo o que é difícil deve-se tentar enquanto é fácil.

Lao Tzu


terça-feira, 10 de dezembro de 2013

VIDA SUPREMA



A Vida é Suprema para que Caminhemos Nela.

Bela


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

domingo, 8 de dezembro de 2013

CORAGEM



Os covardes morrem muita vez antes da morte, 
o valente experimenta o gosto da morte apenas uma vez.

Desconhecido


sábado, 7 de dezembro de 2013

SOLUÇÔES



Quem reclama não arranja soluções e quem arranja soluções não reclama.

Bela


sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

VIDA



O dia e a noite fazem parte do mesmo momento, são a união do total.
Nem a noite é negativa, nem o dia é positivo, ambos são um só, o DIA.
O DIA que nos abraça com os raios de Sol e a noite que nos abraça com a luz refletida do Sol, pela Lua.
Não existe pureza ou impureza, existe a União, o uníssono, existe o Total.
O que para ti pode ser o correto, pode ser incorreto para outra pessoa, tudo depende dos conceitos, não existe pecado, existe Energia.
Não existe maldição, existe Energia que tu próprio adquires.
Tudo está na mente e no coração, eles devem tocar em uníssono.
O que te acontece és tu que o pedes, pois precisas dele para obteres o que necessitas para a tua vida, para a tua formação, só que por vezes não consegues perceber.
A vida é a realidade da ilusão.
Eu sou vida, eu sou realidade, eu sou ilusão.

Universo


LEI DA ATRAÇÃO


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

BONDADE



Bondade em balde é devolvida em barris.

Provérbio chinês


YANG YANZHAO, UM GENERAL DISTINTO E GUARDIÃO DA FRONTEIRA NORTE

Yang Yanzhao (958-1014 d.C.) foi um general conhecido da Dinastia Song do Norte. Ele guardou a fronteira norte da Dinastia Song for mais de quinze anos e repeliu várias tentativas de invasão do reino de Khitan.
Quando seu pai, um general, percebeu o extraordinário interesse do filho por jogos militares de tabuleiro, ele ficou muito contente e começou a levá-lo consigo em campanhas militares reais. Quando Yanzhao cresceu, ele atuou como ponta de lança do exército do pai. Numa batalha, seu braço foi perfurado por uma flecha inimiga, mas ele não recuou, ao contrário, lutou ainda mais vigorosamente. Ele venceu várias batalhas no início de seus serviços militares. Anos mais tarde, quando seu pai morreu numa batalha contra Khitan, Yanzhao assumiu um posto militar superior e continuou a campanha.
Um guerreiro corajoso, Yanzhao era conhecido por suas tropas como um general nobre. Como seu pai, ele evitava o luxo e presava uma vida simples no exército. Ele era bastante disciplinado e rigoroso com seus oficiais, mas tinha grande consideração por eles. Ele enfrentava as mesmas dificuldades com suas tropas em ambientes hostis, sempre liderava a dianteira nas batalhas e premiava seus subordinados justamente por cada vitória. Ele nunca tomava o crédito para si, mesmo diante do imperador, e sempre assegurava que seus subordinados recebessem o que mereciam. Por tudo isso, ele era muito respeitado por seus soldados e até mesmo pelos inimigos.
Uma vez, num inverno prematuro, a pequena cidade que ele guardava com um pequeno destacamento foi cercada e atacada pesadamente por uma força muito maior de Khitan que era supervisionada por sua imperatriz. Yanzhao manteve a calma e convocou todos os civis jovens do sexo masculino para participarem na defesa, mas como eles eram tão numericamente inferiores em relação ao inimigo, todos estavam cientes de que não durariam muito tempo. Uma noite, quando Yanzhao descobriu que a temperatura caiu de repente, ele imediatamente ordenou que todos despejassem água do topo da muralha da cidade durante a noite. A água congelou rapidamente no clima frio. Na manhã seguinte, o exército de Khitan ficou atordoado pela grossa “parede de gelo” que apareceu durante a noite. A muralha agora se tornou extremamente escorregadia para subir e blocos de gelo também podiam ser usados como pedras para defesa. O clima frio perdurou e, finalmente, o exército de Khitan teve que recuar.
Yanzhao também é lembrado por seu “exército de touros”. Ele ordenou a compra de um grande número de touros e vestiu vários espantalhos com uniformes do exército de Khitan. Os touros foram treinados para acreditar que sua refeição diária estaria escondida nos espantalhos e eles usavam os chifres para rasgar os espantalhos. Antes de uma grande e decisiva batalha com Khitan, Yanzhao deixou os touros com fome por alguns dias. Quando a batalha começou, ele liberou os touros sobre as tropas de elite de Khitan. Por fim, eles sofreram uma grande derrota e Yanzhao conseguiu garantir a vitória e a defesa do império.
Yang Yanzhao guardou a fronteira norte por 15 anos e reduziu significativamente as incursões de Khitan. Em 1014, quando ele morreu em seu posto com 57 anos, o imperador o lamentou com grande tristeza e mandou emissários para escoltar seu caixão de volta para sua cidade natal. As muitas pessoas que ele protegeu sentiram profundamente sua partida e muitas lágrimas foram derramadas em sua memória. Mesmo seu adversário de uma vida, o reino de Khitan, lamentou sua morte com respeito e atribuiu sua encarnação a estrela que rege o norte celeste.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

LEVANTAR




Se caíres 7 vezes, levanta-te 8.

Provérbio chinês


KOU ZHUN, UM CHANCELER PODEROSO E NOBRE



Kou Zhun (961-1023) serviu como chanceler na Dinastia Song da China e se distinguiu não apenas por ser um funcionário capaz, um grande orador e crítico perspicaz, mas principalmente por sua honestidade e retidão.
O pai de Kou Zhun morreu quando ele era criança e sua mãe o criou sozinha, trabalhando como costureira para ganhar a vida. Esse foi um período difícil para ambos, especialmente para sua mãe, no entanto, ela tinha grande afeto por Kou Zhun. Numa ocasião, quando o jovem Kou Zhun começou a desenvolver interesses levianos e buscar prazeres materiais, sua mãe se enfureceu e jogou um peso contra Kou Zhun, acertando-o no pé. Mãe e filho ficaram chocados com o sangramento e ela tratou a lesão com lágrimas, mas este acidente despertou Kou Zhun e ele decidiu estudar com afinco.
Kou Zhun passou no exame imperial e se tornou um oficial do governo. Nesta época, sua mãe estava gravemente doente e, antes de morrer, ela entregou a um servo de longo tempo um quadro pintado por ela e pediu-lhe que apresentasse a pintura a Kou Zhun se ele se perdesse na vida de luxo.
Anos mais tarde, Kou Zhun se tornou chanceler e seu interesse pelo luxo foi reacendido por seu poder. Um dia, quando planejava realizar um banquete para comemorar seu aniversário, o velho servo, julgando que a hora certa havia chegado, apresentou a pintura deixada pela mãe de Kou. Na pintura havia um poema escrito pela mãe de Kou aconselhando-o a não esquecer as dificuldades que tiveram e as tribulações semelhantes que a maioria das pessoas ainda enfrentava. Comovido, Kou Zhun imediatamente cancelou sua festa e retornou os presentes recebidos.
Kou Zhun foi íntegro e honesto em seu gabinete. Na primavera de 991 d.C., houve uma seca severa que durou meses. O imperador reuniu todos os ministros para discutir uma solução. Quando perguntado sobre sua opinião, Kou respondeu: “Acreditamos que o céu favorece uma sociedade justa. Para mim, a seca é um sinal do céu de que há injustiças que precisam ser investigadas.”
Na época, o irmão de um ministro recebeu uma punição muito branda por cometer uma corrupção grave, enquanto um oficial de baixa posição foi executado por um delito menor. Ouvindo isso, o ministro da justiça ficou petrificado com a revelação e se ajoelhou implorando por misericórdia ao imperador. O comportamento de Kou nesse caso também enviou uma clara advertência a outros funcionários corruptos.
Quando a Dinastia Song foi atacada inesperadamente pelos khitan do Norte, enquanto alguns sugeriram ao imperador que suas forças recuassem, Kou Zhun convenceu-o a visitar a frente de batalha para elevar o moral das tropas. Devido a esse encorajamento, as tropas de Song conseguiram recuperar-se de uma posição desvantajosa na batalha, o que resultou no Tratado Chanyuan.
Embora Kou Zhun fosse prestigiado e poderoso, ele teve uma vida simples em suas décadas de trabalho na corte. Um de seus bons amigos, Wei Ye, descreveu-o num poema como um poderoso chanceler sem uma casa na terra que governava. O poema foi tão amplamente difundido que até mesmo o mensageiro de uma tribo do Norte perguntou a respeito numa visita à capital da Dinastia Song.
Kou Zhun é lembrado como um primeiro-ministro nobre e exemplar na história chinesa.

domingo, 1 de dezembro de 2013

O MITO DE PANGU, CRIADOR DO CÉU E DA TERRA



Mitos antigos chineses descrevem a criação do universo, a origem dos seres humanos, e o surgimento da cultura. Eles são parte da herança cultural chinesa de 5 mil anos.
Por exemplo, estes mitos antigos contam a história de como a terra foi formada. Nos tempos antigos, os pais contavam aos filhos que o universo foi criado por Pangu. Esta tradição foi passada por mais de 2000 anos. O primeiro escritor a registrar o mito de Pangu foi Zheng Xu durante o período dos Três Reinos (184-280 a.C.).
Muito antes de o universo ser criado, havia escuridão e caos em toda parte. Dentro da escuridão foi formado um ovo. O gigante Pangu nasceu nele. Ele dormiu neste grande ovo por milhares e milhares de anos.
Quando ele acordou, estava escuro dentro do ovo. Pangu esticou os braços e as pernas, desta forma quebrando e abrindo o ovo. O leve e claro qi yang ascendeu e formou o céu. Ao mesmo tempo, o pesado e denso qi yin descendeu transformando-se na terra. Desde então, o universo é composto do céu e da terra.
Enquanto Pangu esteve entre o céu e a terra, dia após dia, o céu ficava mais alto, e a terra ainda mais profunda e densa. Desta maneira, Pangu se tornou mais e mais alto. Levou outros 18 mil anos até que o céu não pudesse mais se expandir e a terra não pudesse mais se aprofundar. Assim, Pangu se tornou um gigante que sustentava o céu e a terra, e desta forma o universo não iria se reverter no estado caótico de antes.
No entanto, Pangu era o único homem entre o céu e a terra. O estado do mundo mudava de acordo com o estado de suas emoções. Quando ele estava contente, o céu estava claro e quando ele estava com raiva, o tempo ficava nublado e sombrio. Seu choro trazia chuva e seu suspiro os ventos fortes. Quando ele piscava, o céu brilhava com raios, e quando roncava os trovões rugiam estrondosos.
Muitos e muitos anos se passaram, o céu se tornou extremamente alto e a terra igualmente espessa. Pangu tinha cumprido sua missão e dedicou todo o seu corpo ao universo e aos seres humanos. Diferentes partes do seu corpo se transformaram no sol, na lua, nas estrelas, nas montanhas, nos rios, na vegetação, etc.
Quanto à origem do povo chinês, lendas antigas nos contam que Nu Wa criou os seres humanos e que todos eles são seus descendentes.

EXPLICAÇÃO LONGA




Quanto mais longa a explicação, maior a mentira.

Provérbio chinês